Chinês é o idioma mais falado do mundo?

Devido ao seu crescimento econômico nos últimos anos, a China vem ganhando cada vez mais destaque no cenário mundial, e por isso, tem recebido muitas atenções. Com esse progressivo avanço, o gigante chinês além de ser o maior parceiro comercial do Brasil desde 2009, desperta cada vez mais o interesse dos brasileiros pela busca do aprendizado de seu idioma e cultura. E é nesse meio que muitas vezes as pessoas se perguntam: “o chinês é o idioma mais falado do mundo?”; “será a língua do futuro?”; “quais são os motivos para estudar essa língua?”; “tem como estudar chinês na China?”.

Participe da Semana da China

 

Diante de tantas perguntas, elaboramos um texto respondendo-as e também acrescentamos alguns dos vários motivos para você começar a estudar esse idioma tão fascinante que é o chinês. E aí? Preparado(a) para essa viagem? Então, vamos lá!

Chinês é o idioma mais falado no mundo

Enganam-se aqueles que pensam que o inglês é a língua mais falada mundialmente. Trata-se de um idioma muito importante e bastante utilizado principalmente no mundo dos negócios, além de ser a segunda língua em muitos países. Porém, em número de falantes nativos, o chinês está em primeiro lugar, com cerca de 1,3 bilhões de pessoas, sendo falado não só na China, mas no total de 33 países. O inglês vem em terceiro lugar, com quase 380 milhões de falantes nativos (incluindo Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, etc.), atrás apenas do espanhol, com 442 milhões.

O mapa abaixo mostra os lugares no mundo em que a língua chinesa é falada. Analisando brevemente, os lugares marcados em tom de azul escuro      representam os países em que o chinês é uma língua nativa, primária. Já aqueles de cor verde água       são os países com mais de 5.000,000 de falantes chineses com ou sem reconhecimento. Os países marcados com um tom de azul mais claro    , são aqueles com mais de 1.000,000 de falantes chineses com ou sem reconhecimento. Por fim, os pequenos pontos em azul       são as principais colônias de falantes nativos.

 

 

Ou seja, estudando chinês você falará provavelmente com ⅕ da população mundial, no total de pelo menos 1 bilhão de pessoas.

É uma das línguas mais estudadas no mundo

Isso mesmo! O chinês não é só o idioma mais falado no mundo, mas também um dos mais estudados. De acordo com a imagem abaixo, podemos ver que o inglês está em primeiro lugar, com 1,5 bilhões de estudantes. Em segundo vem o francês com 82 milhões, e finalmente o chinês, em terceiro lugar com 30 milhões.

Sabemos que o inglês é muitas vezes fundamental no momento de procurar um emprego, sendo requisito mínimo em alguns lugares. Por outro lado, saber chinês acrescenta muito mais em seu currículo, além de ser um diferencial para futuras (e promissoras) oportunidades em grandes multinacionais e corporações chinesas. Em outras palavras, o chinês é a língua não só do futuro, mas do momento.

Ah! Vale lembrar também que ele é uma das seis línguas oficiais da Organização das Nações Unidas (ONU), juntamente com o inglês, francês, russo, espanhol e árabe -, desempenhando um papel fundamental na comunicação internacional entre os países.

As empresas chinesas estão investindo no Brasil

Como vimos há pouco, saber a língua chinesa pode lhe abrir um leque de oportunidades de emprego. Sendo a segunda maior economia do mundo, a China está crescendo de modo exponencial, e por que é importante os brasileiros prestarem atenção nisso?

Bom, sendo o principal parceiro comercial do Brasil desde 2009, quem souber falar chinês poderá aproveitar as ótimas oportunidades que surgirem dessa relação antes das outras pessoas. Trata-se de uma parceria que está crescendo muito rápido, como podemos ver no gráfico a seguir:

Além disso, nos dois últimos anos ocorreram a Feira de Recrutamento de Empresas Chinesas no Brasil. Nesse evento anual, as diversas empresas procuram pessoas que falam bem chinês para trabalhar, oferecendo vagas como: Gerente de Negócios, Advogado, Analista Administrativo, Engenheiro Mecânico, Gerente de Projetos, Tradutor, etc. Confira abaixo algumas dessas empresas chinesas, além das empresas brasileiras que estão na China:

 

 

Há muitas oportunidades de estudo na China

De toda a Ásia, a China é o país que mais recebe estudantes estrangeiros. Dentro do território chinês existem 2.246 universidades e elas não são pequenas, não! Todas contam com mais de 10 mil alunos, geralmente chineses, claro, mas o número de estudantes estrangeiros só aumenta. Por exemplo, em 2016 mais de 440 mil alunos estrangeiros foram estudar na China, e desse número, 50 mil conseguiram bolsas de estudo.

Um outro dado que é importante falar também é sobre o teste de proficiência em língua chinesa, o HSK (Hànyǔ Shuǐpíng Kǎoshì 汉语水平考试). No ano de 2016, cerca de 430 mil alunos estrangeiros fizeram esse teste, e a tendência é que essa demanda aumente. De acordo com o nível requerido é possível candidatar-se para as bolsas de estudo em universidades chinesas, com programas de graduação, mestrado, doutorado, etc.

 

Participe da Semana da China

 

Estudar chinês desenvolve os dois lados do cérebro

De acordo com algumas pesquisas realizadas por estudiosos da Universidade de Pequim (em 2014), o chinês é uma das poucas línguas que desenvolve os dois lados do cérebro. Para chegar a esse resultado, os pesquisadores realizaram um experimento comparativo, e contaram com 30 falantes nativos de chinês e 30 falantes nativos de inglês.

Os voluntários dessa pesquisa foram expostos a dois tipos de discursos em suas respectivas línguas: uma em que a fala era totalmente clara e outra em que ela era um pouco mais difícil de se compreender. O primeiro resultado mostrou como funcionam os cérebros dos falantes de ambas as línguas.

O chinês – e outras línguas asiáticas, que não incluem o japonês e coreano -, são línguas tonais. Mas, o que significa uma língua tonal? Isso quer dizer que dependendo da forma em que o falante pronuncia uma sílaba, ela pode ter significados distintos. Por exemplo, em chinês se uma pessoa quiser dizer “mãe”, deverá falar , porém, se ela pronunciar a mesma sílaba, mas com um tom diferente, , ela cometerá um erro de comunicação, pois essa última significa “cavalo”. Deu para perceber que apesar de ambas as sílabas possuírem as mesmas letras, as entonações e os significados são diferentes?

Por outro lado, línguas ocidentais como o português e o inglês não são tonais, mas nessas línguas também há a presença de tons, mas a função desses é diferente dos tons dentro da língua chinesa. Trazendo para a nossa realidade, em português o tom se relaciona mais ao sentimento, às noções de modo (em orações declarativas, interrogativas, etc.) do que ao significado. Por exemplo, podemos notar uma dessas diferenças em frases como:

 

(Leia em voz alta para perceber as diferenças)

(1) afirmativa:         ela está feliz

(2) interrogativa:         ela está feliz?

 

(3) interrogativa:        tudo bem?

(4) afirmativa:        tudo bem

 

Nos exemplos em português foi possível perceber que houve mudança apenas no modo de pronunciar as frases, sendo elas interrogativas ou afirmativas, mas não houve mudanças no significado das palavras como no chinês, certo?

Dito de outra maneira, esse primeiro resultado mostrou que no cérebro de um chinês, as conexões entre o som e o significado são as mais importantes. Por outro lado, no cérebro de um falante de inglês, ou outras línguas não tonais como o português, as trocas cerebrais que se tem entre o som e o fonema são mais fortes do que a importância que se dá para a entonação (que no chinês gera o significado).

A segunda conclusão desse estudo mostrou que os pontos de funcionamento do cérebro dos falantes de chinês e inglês são diferentes. Enquanto o cérebro do falante de inglês mostrou atividades apenas no lado esquerdo, o de um chinês mostrou funcionamento em ambos os lados. O ponto R (na imagem abaixo) indica o local em que se processa as músicas, os sons, e uma pessoa que fala chinês precisa utilizar esse lado do cérebro para identificar os tons da língua, pois são eles que geram o significado. É por esse motivo que a prática dos tons são importantes!

 

Estudando chinês você passa a entender vários outros aspectos da China

Estudar a língua chinesa lhe proporcionará não só o conhecimento de uma cultura com mais de 5.000 anos de história, mas também lhe ajudará a entender as suas tradições, os costumes e a lógica de toda uma civilização. É fato que uma língua está muito atrelada a todos esses elementos mencionados anteriormente, certo? E muitas vezes o pensamento e a lógica do chinês podem ser diferentes dos brasileiros. Vamos a um exemplo?

Para falar “anteontem” em chinês, utiliza-se a palavra 前天 (qián tiān) e “depois de amanhã”, 后天 (hòu tiān). Acontece que a palavra “qián” significa “em frente” e “hòu” significa “atrás”. Traduzindo ao pé da letra, em chinês “anteontem” significa “dia em frente” e “depois de amanhã” = “dia atrás”. Para a lógica dos brasileiros isso não faz muito sentido, não é? Mas para o pensamento dos chineses, o passado é algo que está em nossa frente, são coisas que aconteceram e que já vimos. O futuro, por outro lado, é o desconhecido, aquilo que não podemos ver.

E aí? O que achou? Diferente, né? Isso é só um pedacinho das várias curiosidades que a China tem se comparadas com o Brasil. Vamos para o último tópico?

 

Aprender chinês para viajar na China

O inglês é uma língua universal e sabendo ele você provavelmente será compreendido em qualquer país do mundo. Mas, por que estudar o chinês (pelo menos o nível básico) para viajar na China?

Embora muitas pessoas falem inglês, a maioria da população só fala chinês. E se o seu intuito é passar um bom tempo na China para aprofundar os estudos sobre a língua e a cultura, esse é um bom motivo para iniciar os estudos do idioma. Além disso, mesmo que seja apenas a turismo, aprender chinês tornará a sua experiência muito mais profunda, pois sabendo o básico os chineses lhe receberão muito bem. Afinal, eles adoram estrangeiros falando o idioma deles, sem contar o fato de que isso poderá lhe ajudar na hora de pechinchar nas lojinhas.

 

Participe da Semana da China

E aí? Além desses motivos, há mais algum que você incluiria em nossa lista? Por favor, deixe aqui nos comentários! E se você ainda não conhece o nosso canal e o curso online, acesse os links abaixo!

Curso online: https://www.clubedechines.com.br/

Canal no youtube: https://www.youtube.com/channel/UC6qjUYfE_cG4PHWVs9MMBlA

 

É isso!

再见!

🙂

Lucas

Brasileiro. Fundador do Clube de Chinêscomunicador pela Cásper Líbero, bolsistaem chinês na Universidade de Hubei, China
Lucas

Últimos posts por Lucas (exibir todos)

Compartilhe:

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *